counter create hit Ogiva - Download Free eBook
Hot Best Seller

Ogiva

Availability: Ready to download

O mundo não é mais nosso! Monstros que se alimentam de humanos chegaram misteriosamente e dominaram tudo. Uma década depois da invasão, as poucas pessoas que restaram lutam para sobreviver em uma terra devastada. Entre elas está Pilar, uma mulher que assumiu a responsabilidade de cuidar de Sara, uma garota órfã, e acompanhá-la em uma longa e perigosa jornada até seu único O mundo não é mais nosso! Monstros que se alimentam de humanos chegaram misteriosamente e dominaram tudo. Uma década depois da invasão, as poucas pessoas que restaram lutam para sobreviver em uma terra devastada. Entre elas está Pilar, uma mulher que assumiu a responsabilidade de cuidar de Sara, uma garota órfã, e acompanhá-la em uma longa e perigosa jornada até seu único familiar vivo. Este é o primeiro quadrinho escrito por um dos três integrantes do canal e editora Pipoca & Nanquim! Ogiva marca a estreia de Bruno Zago como roteirista de quadrinhos, ao lado de Guilherme Petreca na arte, com seu traço único. Juntos, eles conceberam um rico cenário pós‑apocalíptico para ambientar uma grandiosa história de ação, com mais de 200 páginas! O resultado é uma aventura que pode ser definida como uma mistura inusitada de Mad Max com Procurando Nemo, com influências de Fallout, The Last of Us e A Estrada. A edição tem formato grande, 220 páginas em preto e branco, impressas em papel couché fosco de alta gramatura, com capa dura com verniz localizado e lombada redonda.


Compare

O mundo não é mais nosso! Monstros que se alimentam de humanos chegaram misteriosamente e dominaram tudo. Uma década depois da invasão, as poucas pessoas que restaram lutam para sobreviver em uma terra devastada. Entre elas está Pilar, uma mulher que assumiu a responsabilidade de cuidar de Sara, uma garota órfã, e acompanhá-la em uma longa e perigosa jornada até seu único O mundo não é mais nosso! Monstros que se alimentam de humanos chegaram misteriosamente e dominaram tudo. Uma década depois da invasão, as poucas pessoas que restaram lutam para sobreviver em uma terra devastada. Entre elas está Pilar, uma mulher que assumiu a responsabilidade de cuidar de Sara, uma garota órfã, e acompanhá-la em uma longa e perigosa jornada até seu único familiar vivo. Este é o primeiro quadrinho escrito por um dos três integrantes do canal e editora Pipoca & Nanquim! Ogiva marca a estreia de Bruno Zago como roteirista de quadrinhos, ao lado de Guilherme Petreca na arte, com seu traço único. Juntos, eles conceberam um rico cenário pós‑apocalíptico para ambientar uma grandiosa história de ação, com mais de 200 páginas! O resultado é uma aventura que pode ser definida como uma mistura inusitada de Mad Max com Procurando Nemo, com influências de Fallout, The Last of Us e A Estrada. A edição tem formato grande, 220 páginas em preto e branco, impressas em papel couché fosco de alta gramatura, com capa dura com verniz localizado e lombada redonda.

36 review for Ogiva

  1. 4 out of 5

    Marcel

    This review has been hidden because it contains spoilers. To view it, click here. Arte é sem dúvida alguma 5 estrelas, o roteiro já me incomodou um pouco em dois momentos. O primeiro foi logo no início, o Petreca não tem uma arte com muita expressão nos olhos, então faltou mais drama e horror quando a mãe e irmã da Sara escutam o grito desesperado do irmãozinho dela. Principalmente porque o monstro teletransporta para dentro da cozinha atacando-as, e com isso perde-se a chance de mostrar o horror daquele momento. O monstro matou o menino sem comê-lo? Mas no quadro ele já está Arte é sem dúvida alguma 5 estrelas, o roteiro já me incomodou um pouco em dois momentos. O primeiro foi logo no início, o Petreca não tem uma arte com muita expressão nos olhos, então faltou mais drama e horror quando a mãe e irmã da Sara escutam o grito desesperado do irmãozinho dela. Principalmente porque o monstro teletransporta para dentro da cozinha atacando-as, e com isso perde-se a chance de mostrar o horror daquele momento. O monstro matou o menino sem comê-lo? Mas no quadro ele já está com metade do corpo dentro do monstro. Ele aspirou o moleque em 1 segundo e já pulou para a cozinha? Faltam no mínimo mais uns dois quadros aí. O segundo foi o mole que deram de ligar a luz de uma lanchonete numa cidade devastada que com certeza teriam monstros distribuídos por ela. Para pessoas que sobreviveram tanto tempo, isso me parece muito inocente. Apesar desses momentos o resto foi tão bom e tão envolvente e viciante que não tinha como não dar no mínimo 4 estrelas. Excelente!

  2. 4 out of 5

    Christina Yamada

    Um ótimo trabalho inicial do Bruno Zago como roteirista. O trabalho do Guilherme Petreca não deixou por menos, deu vida a obra de com brilhantismo. A inspiração "lovecreftiana" foi o que mais me atraiu para essa leitura! Adoro tudo relacionado a esse universo, uma verdadeira obsessão. Nota-se também características do jogo "The Last of US". Uma HQ que se passa num futuro onde somos invadidos por forasteiros monstruosos e a humanidade precisa viver (sobreviver, seria o termo correto) em meio a eles Um ótimo trabalho inicial do Bruno Zago como roteirista. O trabalho do Guilherme Petreca não deixou por menos, deu vida a obra de com brilhantismo. A inspiração "lovecreftiana" foi o que mais me atraiu para essa leitura! Adoro tudo relacionado a esse universo, uma verdadeira obsessão. Nota-se também características do jogo "The Last of US". Uma HQ que se passa num futuro onde somos invadidos por forasteiros monstruosos e a humanidade precisa viver (sobreviver, seria o termo correto) em meio a eles. Também se utiliza de elementos distópicos como o homem perdendo a humanidade e tendo que pensar somente em si para conseguir recursos, isso com o contraponto dos protagonistas que buscam se unir em prol do bem comum. Apesar de ter alguns clichês típicos desse tipo de leitura, é extremante fluido de ler e chega a emocionar em alguns pontos. Estou curiosa por futuro trabalho deles. Tem potencial!

  3. 5 out of 5

    Robson Castilho

    O acabamento da HQ é impecável, mantendo o alto nível da Editora Pipoca & Nanquim. A arte é boa, porém achei a expressão facial dos personagens meio "bobinha" para pessoas que estão no meio de um apocalipse e em diversos momentos tristes ou de perigo. E, talvez por ser preto-e-branco, alguns quadros ficaram meio estranhos (eu pelo menos custava a entender o que havia acontecido no meio dos "borrões"). Mas o que mais incomodou - e por isso as estrelas cairam pra duas - foram os diálogos, muitas vez O acabamento da HQ é impecável, mantendo o alto nível da Editora Pipoca & Nanquim. A arte é boa, porém achei a expressão facial dos personagens meio "bobinha" para pessoas que estão no meio de um apocalipse e em diversos momentos tristes ou de perigo. E, talvez por ser preto-e-branco, alguns quadros ficaram meio estranhos (eu pelo menos custava a entender o que havia acontecido no meio dos "borrões"). Mas o que mais incomodou - e por isso as estrelas cairam pra duas - foram os diálogos, muitas vezes também "bobinhos", não combinando com a gravidade da situação, mais parecendo uma HQ infantil.

  4. 4 out of 5

    Soraia

  5. 4 out of 5

    Cora Ottoni

  6. 4 out of 5

    Igor Berck

  7. 5 out of 5

    Pedro Klein

  8. 5 out of 5

    Gustavo Gonçalves

  9. 4 out of 5

    Marcelo Wergles

  10. 4 out of 5

    Bruno Cunha

  11. 5 out of 5

    Luiza

  12. 5 out of 5

    Gabriel Carballo

  13. 4 out of 5

    Danilo

  14. 4 out of 5

    Amanda Marques

  15. 5 out of 5

    Bruno Bellodi

  16. 5 out of 5

    Dimas Sewaybricker

  17. 4 out of 5

    João

  18. 4 out of 5

    Victor Carvalho

  19. 4 out of 5

    Giuliano

  20. 5 out of 5

    Roberto Azem Filho

  21. 5 out of 5

    Dafne Alves

  22. 4 out of 5

    Patrick Martins

  23. 4 out of 5

    Juliana Msju

  24. 4 out of 5

    Vilian

  25. 5 out of 5

    Paloma

  26. 4 out of 5

    Marlon Fernandes

  27. 4 out of 5

    Gabriel Monezi

  28. 4 out of 5

    Felipe Bizarro

  29. 4 out of 5

    Carol

  30. 5 out of 5

    Fidel C.B.

  31. 4 out of 5

    Alice

  32. 4 out of 5

    Ísis Leal

  33. 4 out of 5

    Bruno Gaia

  34. 4 out of 5

    Franco Carbonaro

  35. 5 out of 5

    Diogo Leal

  36. 5 out of 5

    Matheus de Alencar

Add a review

Your email address will not be published. Required fields are marked *

Loading...
We use cookies to give you the best online experience. By using our website you agree to our use of cookies in accordance with our cookie policy.